Aqui estão os possíveis erros que está a cometer com a utilização de alcoól gel

Todas as respostas que precisa de saber acerca da utilização deste novo utensílio do nosso dia-a-dia estão aqui.
16 Novembro 2020

Nos tempos em que vivemos, é importante sabermos utilizar de forma adequada os desinfetantes, para que estejamos mais protegidos contra a covid-19:

  • Não usar o suficiente

Ao desinfetar as mãos, é importante fazê-lo com a quantidade adequada. Para que a solução desinfete as mãos, esta tem de cobrir toda a palma da mão, uma gota não é suficiente. Ao contrário da lavagem com água e sabão, o álcool gel não remove o sebo da superfície das mãos, pelo que deve repetir-se o processo as vezes necessárias.

  • Não o espalhar adequadamente

Espalhar uniformemente o produto e esfregar bem o álcool nas mãos é um passo essencial para que as mãos estejam devidamente desinfetadas. Depois, é preciso esfregar as palmas da mão, os espaços interdigitais, pontas dos dedos, costas da mão e pulsos. Tal como a lavagem de mãos, também o processo de desinfeção tem um tempo mínimo necessário de 30 segundos para que se tenha a certeza que as mãos ficaram bem limpas

  • Escolher o produto errado

No que toca a escolher o álcool gel, menos é mais. Produtos muito elaborados, com muitos ingredientes ou perfumados não são tão aconselháveis porque podem ser piores para a pele. A composição do produto deve conter pelo menos 80% de etanol. Entre o gel e uma solução hidroalcoólica é aconselhável o gel, porque a segunda opção é mais líquida e por isso perde-se mais produto. O gel é mais compacto.

  • Aplicar quando as mãos estão sujas ou molhadas

Como já foi referido, o desinfetante não substitui a lavagem das mãos, logo, usá-lo quando se tem as mãos sujas não removerá a sujidade. É sempre melhor lavar as mãos. Outro cuidado a ter é não aplicar o álcool se se tem as mãos húmidas, porque o contacto do produto à base de álcool com água na pele pode criar queimaduras.

  • Utilizá-lo em áreas sensíveis

Ainda que seja importante desinfetar as mãos, quando temos alguma ferida ou eczema na pele, por exemplo, devemos evitar o seu contacto com o álcool gel, porque causa irritação. Devemos sempre evitar esfregar os olhos após desinfeção das mãos porque também pode criar irritação.

  • Descartar a lavagem das mãos

A desinfeção reduz as bactérias e germes, mas não é infalível contra o vírus e como já referido anteriormente, não remove o sebo da superfície das mãos. Mesmo que se tenha acabado de usar álcool gel, se tiver a oportunidade, lave as mãos com água e sabão.

  • Não saber quando usar

Idealmente, o gel deve ser aplicado sempre que se tocar em superfícies fora de casa, mas é importante fazê-lo sempre que conseguir. Essencialmente depois de se assoar, tossir ou espirrar deve lavar as mãos ou se não puder, desinfetá-las para evitar a propagação de germes.

Fonte: https://www.maxima.pt/beleza/detalhe/sete-erros-comuns-ao-usar-alcool-gel-e-que-sao-faceis-de-evitar.

Share This