Depois de polémico, Fernando Tordo pede desculpa

"Apercebi-me da injustiça que as minhas palavras foram para todo um universo de colegas que, tal como eu, trabalham diariamente para levar o seu melhor aos palcos e rádios deste país", disse o artista.
18 Janeiro 2022

Tudo terá começado com uma entrevista à Revista Blitz. Fernando Tordo, conhecido músico português, afirmou que “90% da música portuguesa que se ouve não tem qualquer dignidade”, considerando-a mesmo para “atrasados mentais”.

Estas declarações não cairam bem na comunidade musical e rapidamente músicos e figuras públicas da rádio chamaram à atenção ao artista para a boa música que se faz em Portugal e para os novos talentos que estão a surgir nas mais diversas áreas. Miguel Cristovinho, Agir ou Pedro Ribeiro são alguns dos nomes que mais se demonstraram descontentes com as afirmações de Tordo.



Estas chamadas de atenção levaram a que o músico português emitisse um pedido de desculpas na sua página de Facebook oficial. “Um mau momento tem que dar origem a algo construtivo”, é desta forma que Fernando Tordo dá início a um texto onde lamenta a polémica recente em que se viu envolvido.

“Apercebi-me da injustiça que as minhas palavras foram para todo um universo de colegas que, tal como eu, trabalham diariamente para levar o seu melhor aos palcos e rádios deste país, principalmente nesta fase tão complicada para todo o setor cultural. Mais do que um pedido de desculpa, quero que este meu erro me leve a construir pontes e a potenciar o diálogo com os meus colegas de profissão. Todos, sem exceção!”, afirma, mostrando-se arrependido e com vontade de conhecer e dar a conhecer o que de melhor se faz no panorama musical.

Para que esta ‘ponte’ de conhecimento se concretize, o cantor encontrou uma solução: “Semanalmente, vou dar a conhecer as novidades de lançamentos de novos discos ou singles, sugestões de concertos ou eventos culturais, novos projetos e artistas emergentes”, promete.

“Gostaria também de poder contar com a vossa ajuda. Para o efeito, nos próximos dias, vou disponibilizar um e-mail para me enviarem as vossas sugestões. Ouvir e dar a conhecer novos projetos, de tantos que emergem no nosso país, passa agora também a ser a minha missão”, termina.



Veja aqui a publicação:

ÚLTIMAS

Share This