Dia 1 de outubro marca a abertura de bares e discotecas em Portugal

A terceira fase de desconfinamento começa no dia 1 de outubro, fique a saber o que, para si, muda.
24 Setembro 2021

O trabalho de vacinação feito à escala nacional foi vangloriado pela Europa fora, pela sua rapidez e eficiência. Como tal, já nos encontramos próximos da meta definida para a reabertura da sociedade, os 85% de população vacinada.

E, como tal, o Governo preparou a libertação de algumas medidas e Portugal deixa de estar em estado de contingência e passará a estar, no dia 1 de outubro, em estado de alerta.

Mudanças:

  • Bares e discotecas reabrem atividade habitual mediante apresentação de Certificado Digital COVID da UE ou teste negativo.
  • Restaurantes, cafés e pastelarias sem limite máximo de pessoas por grupo, quer no interior quer em esplanadas;
  • Estabelecimentos e equipamentos sem limites de lotação;
  • Espetáculos culturais sem limites de lotação;
  • Eventos (nomeadamente casamentos e batizados) deixam de ter limites de lotação;
  • Deixa de ser obrigatório o Certificado Digital para entrar nos restaurantes, estabelecimentos turísticos e alojamentos locais;
  • Certificado Digital é obrigatório para viagens aéreas, marírimas, visitas a lares e hospitais;
  • Visitas hospitalares são retomadas mediante apresentação do Certificado Digital;
  • Mantém-se exigência de Certificado Digital para grandes eventos culturais, desportivos ou corporativos;
  • Uso de máscara mantém-se obrigatório nos transportes públicos, nos lares, nos hospitais, nas salas de espetáculos e eventos sempre que não haja distância de dois metros entre pessoas, e nos centros comerciais;
  • No comércio local e nos bares e discotecas não é obrigatório o uso de máscara;
  • Eliminação da recomendação de teletrabalho;
  • Eliminação da testagem em locais de trabalho com mais de 150 trabalhadores;
  • Fim da limitação à venda e consumo de álcool;
  • Fim da necessidade de certificado ou teste nas aulas de grupo em ginásios.

A máscara, no entanto, continuará a ser obrigatória em:

  • Transportes públicos;
  • Lares;
  • Hospitais;
  • Salas de espetáculo;
  • Eventos;
  • Grandes superfícies.

ÚLTIMAS

Share This