Duas doses da vacina reduzem para metade o risco de Covid permanente

As vacinas são a principal ferramenta para combater os sintomas persistentes da covid-19.
02 Setembro 2021

Um artigo publicado pelo jornal The Sun revela que as pessoas com dupla dose de vacina tomada têm 49% menos hipóteses de sentirem sintomas de longa duração do covid-19.

Tim Spector, professor do King’s College em Londres, refere que “a vacinação está a reduzir passivamente as chances das pessoas sofrerem de Covid persistente de duas formas”, sendo que “em primeiro lugar, diminui o risco de qualquer sintomas em oito a dez vezes” e “reduz, assim, em metade a probabilidade da infeção se tornar em Covid persistente”.

O professor acresce que, por esses razões, estão “a encorajar as pessoas a tomarem a segunda dose assim que puderem”.

A Covid persistente pode ser perceptível de se sentir através de dezenas de sintomas, sendo que as formas mais comuns são a fadiga extrema e problemas respiratórios, no geral.

O estudo do professor Tim, que teve por base a aplicação ZOE Covid, verifica que pessoas com dupla dose de vacina têm 31% menos probabilidade de terem sintomas se contraírem, depois do facto, o novo coronavirus e, ainda, têm metade da probabilidade de experienciarem vários sintomas na primeira semana da infeção.

ÚLTIMAS

Share This