Incêndios: Portugal em situação de contingência até domingo

António Costa questionou se a decisão política deveria passar pelo prolongamento da situação de contingência em Portugal e recebeu uma resposta afirmativa.
14 Julho 2022

A situação de Contingência em Portugal, devido aos incêndios, vai prolongar-se de sexta-feira até domingo, segundo anunciou esta quinta-feira o primeiro-ministro durante uma visita ao Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Segundo o Jornal de Notícias, o primeiro-ministro questionou se a decisão política deveria passar pelo prolongamento da situação de contingência em Portugal e recebeu uma resposta afirmativa.


“A temperatura vai baixar nos próximos dias, mas temos uma acumulação de incêndios nos últimos dias. Apesar de as ignições terem tendência para baixar, há um legado que passa de dia para dia, para além do crescente desgaste das forças que estão no terreno”, concluiu António Costa.

António Costa alertou que esta quinta-feira deverá ser “o dia mais grave” relativamente a risco de incêndio.

“Conforme o briefing do presidente do IPMA, hoje vamos ter o dia mais grave relativamente a aumento das temperaturas e força do vento. Ontem foi muito duro, com 200 fogos rurais, dos quais transitaram sete para hoje. Temos de evitar novas ocorrências. Este quadro meteorológico vai prolongar-se pelo fim de semana, pelo que devemos prolongar o estado de contingência até às 23:59 de domingo. Mesmo assim, a partir de segunda-feira teremos temperaturas acima dos 30º C, vamos continuar a ter temperaturas muito elevadas na próxima semana”, afirmou o primeiro-ministro em visita ao Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).


“Temos de ter muito cuidado. Num pequeno descuido pode nascer uma enorme tragédia. A resposta não é mais meios, é mais cuidado. O fogo não nasce de geração espontânea, nasce sempre de mão humana”, acrescentou.

Note que a situação de contingência corresponde ao segundo nível de resposta previsto na lei da Proteção Civil e é declarada quando, face à ocorrência ou iminência de acidente grave ou catástrofe, é reconhecida a necessidade de adotar medidas preventivas e ou especiais de reação não mobilizáveis no âmbito municipal.

ÚLTIMAS

Share This