MP acusa fuzileiros de homicídio qualificado do agente da PSP Fábio Guerra

Cláudio Coimbra e Vadym Hrynk podem apanhar 25 anos de prisão.
23 Setembro 2022

Em comunicado, esta sexta-feira, dia 23 de setembro, o Ministério Público acusou os fuzileiros Cláudio Coimbra e Vadym Hrynk de homicído qualificado do agente da PSP Fábio Guerra, morto junto à discoteca Mome, em março do ano passado.


De acordo com o que adianta a CNN Portugal, os dois suspeitos respondem também por crimes de ofensas à integridade física e por violentas agressões a outros clientes da discoteca, podendo arriscar a pena máximo de prisão em Portugal, de 25 anos.


Recorde-se que o Tribunal da Relação tinha optado, na quinta-feira, em mantê-los em prisão preventiva, justificando a decisão com o perigo de perturbação do inquérito e pela possibilidade de condicionar testemunhas através de ameaças físicas

ÚLTIMAS

Share This