Pai pede indemnização a professora que cortou o cabelo da sua filha sem autorização

Apesar de esta história remeter para abril, só agora deu entrada como processo em tribunal.
24 Setembro 2021

Tudo isto passou-se em Michigan, na escola Ganiard Elementary, onde Jurnee, de sete anos, quando ia no autocarro da sua escola, viu uma colega a cortar uma madeixa do seu cabelo. Como tal, os seus pais foram ao cabeleireiro para resolver isso.

O problema foi que, dias depois, Jurnee voltou a casa, de novo, com o seu cabelo cortado. Mas só que desta vez, foi a sua professora a fazer o corte, tendo-o cortado muito mais curto do que o que a colega.

Como tal, tendo o corte sido feito sem a autorização dos pais, estes apresentaram queixa por discriminação racial e intimidação étnica, visto que Jurnee é afro-americana. A escola reitera, apesar de tudo, que não há sinais que o incidente tenha sido motivado por questões raciais.

Com o inquérito disciplinar encerrado em julho, os pais de Jurnee avançam para tribunal e pediram uma indemnização de 1 milhão de dólares. Entretanto, a menina já mudou de escola.

Share This