Perda da filha destrói Tony Carreira por dentro

Em conversa com Manuel Luís Goucha, na TVI, cantor assumiu "vazio total" cinco meses depois da morte da sua "princesa".
18 Maio 2021

Foi um “outro homem”, de barba por fazer e “olhos molhados”, aquele que se sentou à conversa com Manuel Luís Goucha. Na primeira grande entrevista depois da morte da filha mais nova, Sara, transmitida ontem pela TVI, Tony Carreira emocionou-se, reconhecendo que está “a tentar encontrar um sentido” para a vida, até por ter mais dois filhos, David e Mickael.

Diz que ele próprio já não conta e que morreu “por dentro” com a partida da sua menina. “Revoltei-me contra o mundo inteiro e, neste momento, ando à procura de uma fé. Eu que não acreditava na vida depois da morte, hoje agarro-me a essa esperança”, afirmou, querendo acreditar que a jovem “está num sítio especial”.

Pouco mais de cinco meses após a perda, o cantor recordou que “a Sara era a luz, era a alegria”. “Era a minha princesa, era a mulher da minha vida. Nunca vi a Sara falar mal de ninguém… Foi muito o equilíbrio na minha separação”, acrescentou, assumindo que foi “um super pai” com a Sara. “Eu anulava-me por ela”, declarou Tony, depois de reconhecer que “é um vazio total” a sua ausência. Agora apetece-lhe “cantar para ela”, até porque “a música cura”. Para ter a cabeça ocupado, já pediu ao agente para lhe marcar espetáculos no mundo inteiro.

A ida da Sara uniu o artista e a ex-mulher, Fernanda Antunes, apesar de, como frisou, nunca terem deixado de ser uma família, mesmo com o divórcio. “É muito importante estarmos juntos, não há dia que não almocemos ou jantemos”, disse, esclarecendo ainda que o seu coração está ocupado.

ÚLTIMAS

Share This